Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

TUDO AVULSO

Acontece-me... Por inspiração... transpiração... ou porque me apetece...

TUDO AVULSO

Acontece-me... Por inspiração... transpiração... ou porque me apetece...

20
Jul20

Leitura de qualquer tempo

Mariali

 Decorria o mês de Março. Tempo de confinamento, e também de palestras por videoconferência ... Em sorteio,  foi este tema que me calhou. O Espiritismo por Allan Kardec.

Pela intenet, consegui comprar, em 2ª. mão, um dos livros do autor. O trabalho está feito há já algum tempo, ainda falta apresentá-lo.

Quase 500 páginas. Leitura assídua, entusiasmante. A ideia que fazia, que me passaram, que eu absorvi, não correspondeu de modo algum ao que na realidade experimentei; nada de fantasmagórica.

Valeu a pena a leitura. Sempre é tempo para ler. Sempre pode ser tempo para aprofundar um pouco sobre O Espiritismo. Sinto-me mais elucidada (?), mais transcendente (?), sei lá, nem tenho palavras para exprimir :). 

Nada de novo, claro, este tema  sempre foi discutido, há vários registos de e em todos os tempos.

O nunca querer saber e a aposta no ver para crer, - o meu lema, fez-me refletir que há um véu que separa a indiferença, o medo, a ignorância e que nos turva. 

 

106254813_3030321020386862_7273766763494376895_n.j

 

Allan Kardec nasce em França a 3 de Outubro de 1804. Durante 30 anos dedica-se inteiramente ao ensino e torna-se um dos grandes responsáveis pelo progresso da educação naquela época.

Depois de assistir pela primeira vez ao fenómeno das mesas falantes ou dança de mesas, decide levar a cabo uma investigação profunda na esperança de encontrar uma explicação lógica para tal fenómeno. Durante dois anos questiona os Espíritos superiores, e eles respondem, dando a conhecer os princípios básicos da Doutrina Espírita- assim nasce o Espiritismo.

Em 1857 publica O Livro dos Espíritos, a primeira de uma série de obras reveladoras da Doutrina.

Morre a 31 Março de 1869 e no seu túmulo é inscrita a frase que melhor define a perspetiva evolucionista do Espiritismo:

«Nascer, morrer, voltar a nascer e progredir sempre; é esta a lei!»

 

 

01
Jul20

Escolhas acertadas

Mariali

"Tens de pensar em ti.

És muito forte. Eu não aguentava.

Tens muita gente a dar-te cabo da cabeça..

Se em Outubro se proporcionar, poderíamos, (o nosso grupo de amigas), fazer umas férias neste local onde me encontro com os meus filhos, mãe e neto.."

Palavras soltas que nos fazem emocionar, mas não deveriam...

Mentira. Ninguém é igual a si próprio no trabalho, entre amigos, em casa...

Bem, em casa deve ser o local onde somos mais verdadeiros.

Continuo a perguntar:- Quem sou eu, afinal?

Tanto desencontro de mim; não sei que caminho escolher.

Porque busco o caminho para outros, e não é essa a minha missão.

A sério, não será?...

Um dia... Já é tarde.

 

DSC07076-2.jpg

 

 

03
Mai20

Feliz Dia e Obrigada

Mariali

-Mãe, rezamos todos os dias, porquê?

-Quando eu morrer, não vai haver quem reze por nós.

 

Era Verão. Tempo de férias grandes.

Numa parte da varanda, sentados ou de pé, olhávamos o céu.

Tanto Mistério! A estrada de Santiago, estrelas e não estrelas, as cadentes, as ursas, mais outras constelações... A Lua sempre mudando sua forma, e exibindo o homem, castigado, por trabalhar ao domingo.

Quando for grande, vou desvendar a imensidão do universo...

E já era iniciado o quinto mistério. Uma a uma as contas do terço eram rezadas, e nem sequer me apercebera do tempo.

Depois, seguia-se uma fiada de orações: ao Anjo da Guarda, a S. Judas Tadeu, a Nª Srª Disto e Daquilo... Para proteção de seus filhinhos, pela paz no mundo, pelas almas do purgatório, pela consciência até à hora da morte...

Olhando o céu, noite após noite, sempre tentava decifrar outros Mistérios... Ano após ano.

Hoje quero soprar de mansinho:

Pela força e energia, pela capacidade de superar, pela paciência... Por tudo.

Estejas onde estiveres, obrigada. E todos os dias elevo meu pensamento para ti e para todos os nossos. 

DSCN8833.JPG

 

 

25
Abr20

Abril e as pequenas memórias

Mariali

E o dia começou como outro dia qualquer. À pressa, saí de casa para não chegar atrasada às aulas.

Já a meio de uma aula, alguém muito feliz, de sorriso apertado, disfarçando, segreda-me: o marido da professsora foi preso. Ele era dos maus. Houve um golpe de estado... E mandava-me olhar para a cara da professora. Olhei e reparei, mas não entendi nada...

Voltei a olhar, e analisei cada expressão. Ela estava tão calma. Era aloirada, bonita, dócil... Naquele tempo, eram poucos os professores com estas caraterísticas, de conversarem com os alunos, tirarem dúvidas, e, até, sorrir...

Em silêncio, senti muito, lamentei, e pedi para que ela não fosse presa. O marido seria diferente, com certeza...

De tarde, já não mais lembrei professores, muito menos as aulas. Na Avenida Marechal Gomes da Costa,  hoje,  a Avenida da Liberdade, toda a turma juntou-se à multidão para gritar até mais não poder:

O povo unido jamais será vencido! 

 

21
Mar20

Intemporal- Poesia

Mariali

Não é necessário sair de casa.

Permaneça em sua mesa e ouça.

Não apenas ouça, mas espere.

Não apenas espere, mas fique sozinho em silêncio.

Então o mundo se apresentará desmascarado.

Em êxtase, se dobrará sobre os seus pés.

 

Franz Kafka

 

*Vi publicada no facebook. Não poderia deixar de partilhar convosco.

Intemporal. Sem dúvida,

 

19
Mar20

Harmonia para a vida- excerto

Mariali

Entretanto, continuo ainda a ler partes do livro de Marco Aurélio, Meditações.   

Mas este excerto (abaixo) é do livro: Na Demanda da Alma dos Números, de José Carlos Fernandez (diretor da Nova Acrópole em Portugal).

Não li, nem sequer comprei este livro. Com certeza, será a próxima aquisição. "Diz que"... eleva-nos e ajuda-nos na harmonia para a vida.

Isso é Bom, claro, resta-nos saber apreciar .

90595248_2590177634642435_2517601462595354624_o.jp

*imagem retirada da página da Nova Acrópole

 

17
Mar20

Corrijamo - nos, então...

Mariali

Ciclos de Sophia

Fundamentos da Filosofia Oriental

 

"Como um arqueiro corrige a sua flecha,

assim o sábio corrige a sua mente

instável e vacilante.

Difícil de controlar. Difícil de vigiar".

Dhammapada

 

As aulas que frequento na Nova Acrópole passam a ser por vídeo conferência.

Na sexta à noite, foi a apresentação de todas nós por essa via.

Imaginem, pois, a ignorância que cada uma demonstrou ao tentar fazer a ligação. O que nos valeu foi termos os nossos filhos por perto.

Na próxima sexta, será a sério e sem ruídos .

 

07
Mar20

Viagens- Berlim

Mariali

Marcada em Novembro,  tive mais uma aventura...

Isto da gripe nunca fez parte dos meus receios. Será inconsciência ou vontade imensa de mudar, de recarregar energias, de desligar um pouco deste dia a dia.

O dia chegou, lá fomos, mas de dedos em riste, viradinhos para nós.

Regressámos bem, obrigada. Berlim está em obras.

Algumas fotos, smartphone.

89489253_2764766433608990_6364292533601697792_n.jp

88321350_2764766330275667_5541957543691026432_n.jp

89091130_2764766530275647_8469462417204576256_n.jp

88273860_2764769246942042_3201276147773997056_n.jp

89120425_2764788963606737_240871184822960128_n.jpg

89035916_2764766690275631_3795401679659073536_n.jp

89025509_2764779130274387_8321786761369878528_n.jp

88321431_2764787500273550_8317047028735541248_n.jp

89202742_2764780020274298_3811816825621053440_n.jp

89263193_2764763090275991_4234456081587240960_n.jp

88426588_2764763520275948_1746953749802254336_n.jp

88363696_2764760440276256_2674761205083537408_n.jp

88990876_2764760333609600_3075542010975748096_n.jp

89260200_2764762993609334_7994272922111836160_n.jp

88279199_2764761406942826_4665954300306915328_n.jp

89366969_2764761520276148_4371603677362782208_n.jp

*Renovei esta publicação porque, a de ontem, era apenas um texto em rascunho. Apercebi-me, há pouco, do que tinha feito. Mil desculpas. Agora, já estão as fotografias.

 

23
Fev20

Fotografias -Budapeste

Mariali

Quando estivemos em Budapeste,  o natal aproximava-se... 

(Berlim será a seguinte. Falta pouco. )

74265363_2522825551136414_6845428200462352384_n.jp

74487313_2523121784440124_3858250842339540992_n.jp

75407788_2518726634879639_4587483461102600192_n.jp

74917787_2525051917580444_7188445557398962176_n.jp

73395347_2518727121546257_1991559481703530496_n.jp

73460750_2525052464247056_1875482681949552640_n.jp

70293077_2525067000912269_3934809355945246720_n.jp

*A última foto. Em frente ao parlamento, junto ao rio Danúbio. Para que a memória nunca se apague. Abuso, maus-tratos, desumanidade... Estremecemos de horror ao avistarmos este memorial. Tão discreto para quem não olha e repara...

Homenagem aos judeus mortos na Hungria. 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D