Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

TUDO AVULSO

Acontece-me... Por inspiração... transpiração... ou porque me apetece...

TUDO AVULSO

Acontece-me... Por inspiração... transpiração... ou porque me apetece...

16
Mar18

Ele há coisas

Mariali

Fazemos coisas tão extraordinárias, sem que nos apercebamos que, quando nos contam, estupefactos, ficamos, sei lá... Também estupefactos?!...

Na verdade, andava a sentir vertigens, sempre que colocava os óculos de sol.

Dirigi-me à loja que mos vendeu para que alguém encaixasse melhor uma das lentes, porque sentia-a um pouco solta.

O técnico, depois de examinar os óculos, dirigiu-se-me, de sorriso largo, enquanto me fixava e se esforçava por perceber como teria sido possível eu encaixar as lentes, mas ao contrário. Ou seja, a do lado esquerdo estava no lado direito e vice- versa.

Outros funcionários, mais afastados, viraram as cadeiras e espreitavam para me observarem ao pormenor, também eles com caras de espanto e um leve sorriso...

Se precisarem de uma funcionária para fazer o impossível... 😊 - Foi o que me saiu para disfarçar o meu constrangimento.

 

12
Out16

Caça ao erro

Mariali

Sem querer, por querer, por defeito... Acontece.

Já há bastante tempo, novas pedagogias alertaram os professores/educadores para a importância da motivação na aprendizagem. Todos deveriam incentivar o que de melhor cada um tem, o que é bem elaborado, o esforço despendido, e não haver uma palmatória erguida (salvo seja), um dedo em riste, um olhar ou gesto agressivos sempre que o objectivo não foi bem conseguido.

É que não há criatura sobre a Terra que aguente estar a ser julgada e condenada a cada actividade que, até, se esforçou por realizar. Esta atitude leva ao medo de errar e a nossa insegurança vai aumentando, todos sabemos. 

Outras vezes diz-se: em casa de ferreiro, espeto de pau. Pois... Exercemos a nossa profissão, usando as melhores pedagogias, mas apenas fora de casa.

Vamos lá mudar hábitos. Virarmo-nos para dentro, se possível, de nós mesmos, e, assim, com certeza, causaremos menos danos por todo o lado.

Pormenores?... Não devo registar. Mas que me levou a uma explosão, isso, posso afirmar. E nada tem a ver com alunos e professores. Apenas um acontecimento do nosso dia a dia entre gente graúda.

No final, tudo estava correcto, foi só um engano da outra parte, mas sem importância alguma. Parecia estar errado, só isso... Nada mais.

*e nesta foto, existe algo de errado? 

DSCN4892.JPG

11
Abr16

No Verão é que vai ser bom!

Mariali

Não vou chamar sonho mas aquela vontade de sair do sítio, agora, já, e viajar até um local onde o sol brilhe e as temperaturas sejam amenas... Huuumm...

O desabrochar das plantas contagia-me. Sempre acontece por esta época. Nunca houve da outra parte qualquer contágio meu, para acompanhar-me nestas minhas pulsões que só eu sei o que me provocam.

Este ano esteve quase a realizar-se. Consulta dali, consulta dacolá, pela internet, claro, as filhas tudo fizeram para que se concretizasse este sonho de mãe tão antigo. Mas depois de tantos entraves, tanto desinteresse e desculpas esfarrapadas que fazem doer, a sério, aí, sou eu que de um minuto para o outro salto fora. Não fosse eu ser filha de meus pais... :)

Descontagio-me até a uma próxima contaminação. 

Porque no verão é que vai ser bom!!!

1237294_492800420805614_1653466572_o (2).jpg

 

15
Mar15

Desabafos de domingo à tarde

Mariali

Nem sei por que razão iniciei este post. Depois de ver várias fotografias que tenho vindo a fazer, fiquei com um sentimento que não sei explicar. Como alguém já disse e todos sabem, as palavras ainda não estão todas descobertas. Daí, tenho tanta dificuldade em exprimir coisas que me passam em frente, ao lado, por dentro... E, certos relatos que leio, notícias que ouço, cenas que presencio, acho-os tão desinteressantes... Não, não estou a querer convencer nem de modo algum sou convencida. Acho... 

Agora, mesmo, acabo de sorrir... Lembrei-me de uma oferta que fiz quando era o tempo de natal, e alguém me perguntava: -Fazes o bem porque te apetece, sem esforço, porque faz parte de ti?... E eu, com uma pontinha de vaidade, respondi que sim. E essa pessoa argumenta: - Assim, o bem que fazes não tem validade. Precisas de ir contra a tua vontade, precisas de fazer sacrifícios... Respondi com uma gargalhada. Por favor, meu Deus! Como é que as pessoas são capazes de inventar tantas artimanhas para que tu não possas seguir os caminhos que a vida te mostra, a não ser que contenham buracos, pedregulhos, espinhos...

Voltando ao momento antes de sorrir. Bem, vou mostrar algumas fotos que me levaram ao tal estado, indefinido. São trabalhos feitos por alguém que, sempre, bem considerei, no modo descontraído e engraçado de ser, nos seus estudos, passando pela universidade, no trabalho como investigadora...

De momento, prefere  tornar o velho em novo. Com paciência, tempo e bom gosto. Restaurar.

restauro

restauro

restauro

restauro

espelho-restauro

 

03
Fev15

Eu é que sou o presideeente!

Mariali

Era uma vez uma pequena aldeia no interior norte de Portugal. Uma casa rural, com espigueiro, alpendres, eira e, claro, espaços que ligam entre si todos estes ditos prédios.

O tempo passou, e dois filhos receberam o que seus pais tinham trabalhado e preservado durante o seu tempo de vida. Mais tarde, os dois filhos também partiram.

Hoje, estas propriedades estão divididas pelos netos do primeiro, ou seja, pelos filhos dos seus dois filhos. 

O presidente da junta, por interesses já conhecidos, quer tornar público o espaço em frente às casas e aos portões, assim como o caminho de acesso que segue para os alpendres, espigueiro, eira, campos...  No fim desse caminho, há um pequeno terreiro com carvalhas centenárias, onde era habitual fazer as desfolhadas, emedar a palha para os animais, secar os cereais, colocar as espigas no espigueiro... Aí, ele diz que é uma rotunda para qualquer veículo ir lá, contornar as carvalhas, voltar para trás e pronto, ir à sua vidinha, porque, afinal, não há qualquer outra saída.

Senhor, livrai-nos destas politiquices, despesas e chatices e de todo o mau político que infesta o nosso dia a dia e nos faz perder tempo.

DSCN1179.JPG

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D