Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

TUDO AVULSO

Acontece-me... Por inspiração... transpiração... ou porque me apetece...

TUDO AVULSO

Acontece-me... Por inspiração... transpiração... ou porque me apetece...

25
Set18

As palavras também são como as cerejas

Mariali

Nada de importante. Nada que apeteça e valha a pena partilhar. A escrita das palavras fica tão vazia!!!...

O mês de Setembro quase a terminar, vagaroso... E eu continuo igual a ele, ao Setembro, lenta, e, também, ocupada, receosa...

Já é Outono, e de novo sinto esperança... A tal que eu não gosto nada de sentir. Não é culpa do Outono, mas da vontade que tenho em que tudo se resolva por bem... Tento apoiar do jeito que sei e posso. Ajuda-me a repensar a vida e as fragilidades próprias de cada um. Mas cada pessoa tem a responsabilidade de se cuidar para que não sobre sofrimento para os outros.

Só temos uma vida. Acredito. E há que aproveitar. Coisas boas e más, quem as não tem? Pois... Até reinventámo-las.

 

A minha filha mais velha está por cá. Anda stressada pelo corropio de visitas e afins de que somos constantemente invadidos ou requisitados. Quase sempre do meu lado familiar.

Sempre diziam tão bem dos elementos da minha árvore, mas começaram a mudar de opinião. Que somos uns mimalhinhos, comparados com a família do lado do pai.

Eu sei que não é verdade. Somos mais intensos, mais humorados e somos mais!... Só isso.

Andando eu alerta, devido a certos acontecimentos, há pouco tempo, passou-se o seguinte: o meu telefone tocou três noites seguidas, a horas pouco convenientes. De todas as vezes foi engano.  A 1ª. vez, fiquei super aflita. A 2ª., agradeci por ser engano, a 3ª., idem... idem... 

Logo, a culpa foi toda minha... Porque andava tão preocupada e ansiosa que até atraí todos esses telefonemas... Segundo elas (as filhas).

 

Citando Saramago:

"As palavras são boas. As palavras são más. As palavras ofendem.  As palavras pedem desculpa. As palavras queimam. As palavras acariciam..."

    ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ...... ... ... ... ... 

 

E eu acrescento: as palavras também são como as cerejas.

 

03
Set18

Setembro é tempo...

Mariali

Outro Setembro voltou.

Pela terceira vez, e eu sem conseguir

silenciar, naturalmente.

Quem dera possuir essa capacidade...

Tento.

Mas sempre virando-me e observando

o tempo anterior.

Agora, mesmo, tenho pressa de saber.

Até quando?...

A pintura, a fotografia... Hobbies.

Tanto prazer!...

Reiniciei, devagar, a fotografia...

Sei.

Ainda é cedo.

E porque até o silêncio não basta.

É preciso estar em auto-atenção.

É preciso quietude interior.

E bradar aos quatro ventos?...

Não justifica, nada resolve.

Tento.

Sei...

Ainda é cedo.

Entretanto, outro Outono se aproxima.

Maduro. São lindos seus tons. 

Setembro é início e fim.

Apesar de tudo,

gosto.

 

 

 *composição

**pinturas baseadas em coisas minhas e não só, e eu :)

Diapositivo1.JPG

 

 

26
Mar18

Primavera, verão, outono, inverno... e primavera

Mariali

Não vou dizer que a primavera teve o seu iniciar. Vou antes contar-vos de um filme Coreano que, pensava eu, iria trazer-me tranquilidade, fazer-me meditar... As primeiras imagens enchem-nos o olhar: um templo flutuante, um monge budista, uma criança... 

Não, não foi esse o género. Mostrou sim que da mesma forma que a natureza é feita de ciclos: nascimentos e mortes, renascimentos, e tudo o mais, também nós temos de aprender sobre a nossa natureza, observando-nos atentamente e a tudo o que nos rodeia. Conhecer nossas emoções, de modo a desenvolver o nosso interior para que, mais tarde, saibamos entender e viver em paz, harmonia, liberdade...

Caso não aconteça, as consequências são deveras punidoras. Cruéis.

Ufa! Perturbou-me, a sério...

 

13
Mar17

Intemporal- Miguel Torga

Mariali

Como é difícil ser natural

É curioso como é difícil ser natural. Como a gente está sempre pronta a vestir a casaca das ideias, sem a humildade de se mostrar em camisa, na intimidade simples e humana da estupidez ou mesmo da indiferença. Fiz agora um grande esforço para dizer coisas brilhantes da guerra futura, da  harmonia dos povos, da próxima crise. E, afinal de contas, era em camisa que eu devia continuar quando a visita chegou. No fundo, não disse nada de novo, não fiquei mais do que sou, não mudei o curso da vida. Fui apenas ridículo. Se não aos olhos do interlocutor, que disse no fim que gostou muito de me ouvir, pelo menos aos meus, o que ainda é mais penoso e trágico.

Miguel Torga, em "Diário 1947"

 

09
Jan17

Do Mestre

Mariali

15895775_1197262190359430_55623628700476733_o.jpg

Sugiro, (também para mim), como oração diária, para cada momento que vem à lembrança, ou para quando "troveja"...

Tão simples, mas tão profundo.

 

No deixar ir, deixar ser,

existe paz, silêncio

e clareza que

surgem do

completo abandono.

Deixe a vida ser. 

                                Mooji

 

02
Mar14

Reflexão...

Mariali

 

Na verdade, ser o que você é, é o mais simples.
O que é difícil é deixar de ser o que você não é.
Porque queremos manter os nossos apegos.
Liberdade é ser livre de apegos
e o apego principal é ao "eu".

                                              Mooji

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D